Assimetria mamária afeta a auto-estima e a saúde emocional, diz estudo - Josinaldo Martins

Assimetria mamária afeta a auto-estima e a saúde emocional, diz estudo

A mamoplastia geralmente é associada a um desejo estético das mulheres, porém, essa questão vai além das discussões sobre beleza.

Diferenças no tamanho dos seios são comuns, especialmente no início da adolescência. Os seios normalmente se igualam com o tempo, mas em algumas garotas a diferença persiste mesmo após a puberdade. De acordo com estudo do Dr. Brian I. Labow, cirurgião membro da ASPS, e outros profissionais do Hospital Infantil de Boston, a assimetria das mamas pode ter efeitos psicológicos e emocionais negativos.

Veja, os efeitos psico-sociais são semelhantes aos que garotas com seios excessivamente grandes sofrem, assim como meninos que sofrem de crescimento das mamas (ginecomastia) e mulheres com diferenças nos seios devido à cirurgia de câncer de mama. A avaliação e correção cirúrgica pode trazer benefícios emocionais importantes.

“Este importante estudo foi capaz de concluir que a assimetria mamária, que infelizmente é classificada com frequência como um problema estético, é, na verdade, uma condição com efeitos psicológicos e emocionais duradouros, assim como a hipertrofia mamária,” comenta o Dr. Rod J. Rohrich.

Fonte: www.cirurgiaplastica.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
Olá, posso ajudar?